Dentre os enófilos, poucos acessórios despertam tanto interesse quanto os abridores Laguiole (lê-se laióle). A qualidade do aço produzido na cidade – ou a coragem dos soldados de lá, segundo a lenda – teria despertado o interesse de Napoleão.

download (3)

O imperador gostava de usar como símbolo a abelha, que Carlos Magno adotara, a fim de estabelecer um vínculo com a antiga coroa carolíngia. E assim, teria autorizado os produtores de Laguiole a usarem a abelha em seus produtos.

Por outro lado, a abelha só começou a ser colocada na cutelaria de Laguiole após a Segunda Guerra Mundial… o que talvez afaste a hipótese romântica da concessão napoleônica.

Qualquer que seja a origem da abelha, o fato é que os abridores Laguiole usam aço de excelente qualidade, e a espiral tem um sulco que aumenta a aderência na rolha. Alguns – como o Beaumard Grand Cru da ilustração – custam uma pequena fortuna: mais de 700 dólares.

Outro detalhe importante é que, embora não tenham a alavanca dupla da maioria dos abridores de qualidade, o abridor Laguiole vale-se de uma alavanca mais longa, permitindo a abertura de rolhas mais longas sem ter de mudar o apoio. thumb